Propriedades Nutritivas do Mel

O mel é uma substância doce, manufaturada pelas abelhas a partir do néctar e guardada dentro das colmeias para ser utilizada como alimento. Na saúde humana, é um alimento totalmente natural, que além de ter a função de adoçar, ajuda a cuidar do bom funcionamento do nosso organismo e trata doenças como: gripe, asma, amigdalite e bronquite.

O mel é uma ótima fonte de energia, e menos calórico que o açúcar comum. É rico em proteínas, vitaminas e sais minerais, auxiliando em problemas respiratórios, funções intestinais e sistema circulatório. O mel tem ação bactericida, anti-séptica, cicatrizante e revigorante.

Benefícios do Mel

  • Ajuda a tratar doenças respiratórias
  • Tem função cicatrizante e protetora na pele
  • Protege o fígado, promovendo a regeneração de suas células
  • Reforça o sistema imunológico
  • Tem ação antibacteriana e antiinflamatória
  • Auxilia em problemas de circulação e dos músculos
  • Facilita a digestão dos alimentos, regula o intestino e ativa o apetite
  • Auxilia no tratamento de doenças do coração

Mas atenção: para conseguir esses efeitos o mel tem que ser puro. Para saber a procedência do produto observe se o rótulo traz o selo do Serviço de Inspeção Federal do Ministério da Saúde (S.I.F).

Composição do Mel

A composição nutricional depende de muitos fatores como origem do néctar, a espécie de abelha que o produziu, tipo da flor e do solo e condições climáticas.

O mel contém em média 20% de água, 80% de açúcar (glicose e frutose), e pequenas quantidades de pólen, cera e sais minerais. Possui também aminoácidos, proteínas, enzimas e ácidos orgânicos.

Mel

Mel Cru: O Melhor Mel para Consumo

O mel cru é o mel que não foi submetido a nenhum processo de aquecimento ou pasteurização, utilizados para conservá-lo por mais tempo. Com isso, as enzimas presentes no mel ficam intactas, o que não acontece com o mel indrustrializado comum. Essas enzimas naturais podem ser usadas pelo corpo para metabolizar nutrientes de todos os tipos de alimentos, incluindo gorduras, proteínas e carboidratos. Isso é interessante, pois o nosso processo de aquecimento de alimentos — acima dos 47°C — mata as enzimas (as vitaminas e minerais em geral permanecerem intactas). O mel cru é, então, uma fonte alternativa de enzimas para pessoas que comem a maior parte de seus alimentos cozidos.

Os fabricantes não precisam seguir padrões para rotular o mel como cru; os consumidores podem saber a diferença entre o mel processado e o não-processado pela textura. O mel cru tem minúsculos fragmentos do favo, asas de abelhas, pólen e própolis, uma secreção produzida pelas abelhas que as ajuda a colar as partes para a construção da colmeia.

Os consumidores também podem examinar o mel: o mel terá uma aparência mais leitosa, e não será tão claro e “limpinho”. Lembrando que as cores do mel variam de acordo com as plantas das quais as abelhas coletaram o pólen e que o mel também escurece com o tempo.

Infelizmente, na prática, é bem difícil de encontrar o mel cru para comprar, justamente por que ele não sofreu processamento e, por isso, tem um prazo de validade reduzido. Nesse caso, é sempre interessante buscar produtores locais que possam fornecer o produto.

Obs: No caso do mel cru, ele não deve ser aquecido acima de 40 graus para que suas enzimas não sejam destruídas. Quando se desejar descristalizá-lo, deve-se colocá-lo em Banho Maria a 40°C (calor suportável quando se põe a mão dentro da água) e descristalizá-lo lentamente. Essa dica para descristalizar o mel vale também para o mel comum, com a diferença que o controle da temperatura já não é tão crucial, uma vez que as enzimas já não estão presentes de qualquer forma.

Que outro assunto você gostaria de buscar?