Psoríase

Psoríase

Resenha enviada por Manoela Malta

Queridas,

Talvez muitas nem saibam do que se trata, mas certamente outras já conhecem, seja por experiência própria, seja por conhecerem alguém portador de psoríase. Para situar vocês no assunto, trata-se de uma doença inflamatória da pele, benigna, crônica, relacionada à transmissão genética e que necessita de fatores desencadeantes para o seu aparecimento ou piora.

Em geral, esses fatores estão relacionados a algum evento que perturba emocionalmente a pessoa, sendo, assim, considerada uma doença psicossomática. Ela afeta de 1 a 2% da população mundial e acomete igualmente homens e mulheres, embora o início seja mais precoce nas mulheres. Existem dois picos de idade de prevalência: antes dos 30 e após os 50 anos. E, em 15% dos casos, surge antes dos dez anos de idade.
É uma doença que, além dos incômodos físicos, traz muitos inconvenientes sociais e, especialmente, emocionais, já que sofrem com a alteração da autoimagem e, especialmente, com o preconceito daqueles que, por ignorância, pensam ser uma doença contagiosa.

Psoríase

Sou acupunturista e tenho um paciente num estado bem complicado de psoríase, com descamação praticamente total do corpo. Ele há um bom tempo toma remédios fortíssimos que prejudicam o funcionamento de vários sistemas do seu organismo, porém, suas melhoras eram poucas comparadas ao grande mal que essas medicações fazem. Felizmente ele tem obtido algumas melhoras, graças a alguns ajustes emocionais, energéticos e alimentares.

Assim, conhecendo de perto a aflição de quem sofre com essa doença, resolvi compartilhar com vocês algumas orientações para quem já vem lutando contra essa doença.

  • 1. Não se luta CONTRA um sintoma. SE ESCUTA O SINTOMA! Qualquer sintoma que você tem não é seu “arquiinimigo” contra o qual você precisa lançar mão da sua arma de mais alto calibre! Ele é apenas um mensageiro dizendo que algo em sua vida anda mal conduzido. TODO sintoma tem um sentido, você precisa descobrir qual o sentido do seu sintoma.
  • 2. A psoríase é considerada uma “doença” por excelência psicossomática. Ou seja, algo em você não está bem resolvido emocionalmente e se manifesta no corpo. Na verdade, quase tudo acontece assim: do “psi” (mente) para o “somático” (corpo). A pele é nossa primeira proteção e é o que as pessoas vêem em primeiro lugar. A pele, de acordo com medicina chinesa, é regida pelo elemento metal, que é o elemento que nos dá a capacidade de nos protegermos na vida. É ele também que nos dá a capacidade de romper laços nocivos e aceitar as perdas de forma mais equilibrada. Esse é o elemento responsável por nossos processos de limpeza, sejam elas emocionais, energéticas, ou mesmo físicas, ou seja, ele faz a limpeza do “lixo” que guardamos. Com essas informações em mãos, se avalie, se pergunte como você tem lidado com essas questões em sua vida, pare para pensar em que momento o sintoma surgiu. Respondidos esses questionamentos, analise bem as respostas e se pergunte se elas demonstram equilíbrio emocional da sua parte. Cuide da sua mente, faça psicoterapia, conheça-se melhor, entenda a mensagem do seu sintoma e mexa-se para a mudança!
  • 3. CORTE RADICALMENTE A LACTOSE. Alguns terapeutas da medicina tradicional chinesa tecem algumas considerações acerca da intolerância à lactose relacionada aos quadros de psoríase. Então resolvi testar a tese dos colegas: pedi ao meu paciente pra cortar radicalmente a lactose de sua alimentação. Resultado: em apenas uma semana sem lactose já apresentou melhora significativa, melhora essa que foi crescendo ao longo do tempo. Nossa dependência do leite é muito mais emocional do que qualquer outra coisa, sei que muitas pessoas não conseguem imaginar sua dieta sem lactose, mas o benefício de uma dieta sem lactose pode ser infinitamente maior do que um possível incômodo.
  • 4. FALE. Abra seu coração, converse, não guarde mágoas, nem leve desaforo pra casa. Absolutamente não estou aconselhando você a sair dizendo o que quer e magoar as pessoas a torto e a direito. NÃO! Mas lembre-se: tudo pode ser dito, dependendo de como é dito. Isso é um exercício de autodefesa. Não permita que as pessoas magoem você, nem aceite calado aquilo que lhe incomoda. Conversando, tudo se resolve.

Bem, é isso. Espero que essas informações ajudem a melhorar um pouco a vida de vocês e sejam um pontapé inicial para uma nova forma de lidar com esse sintoma que, nada mais é do que um mensageiro que, como qualquer outro, vai embora quando cumpre sua missão.

Tenham uma semana iluminada e serena!

Abraços,

Manoela Malta

157 comentários para “Psoríase”

  1. Quer ver sua foto nos comentários? Clique aqui! (link abre em outra janela)

    Olha, passei a vida inteira com esse problema, e todos os médicos diziam que era por questões psicológicas e afins. Com 19 anos descobri que era intolerante a lactose, e assim que parei de consumi-la minha psoríase sumiu misteriosamente. Então acho importante antes de dizer se é algo psicológico ou não , fazer uma pesquisa com testes de intolerância a lactose e principalmente doença celíaca, que se vocês pesquisarem, tem esses sintomas.

    Fica a dica.

    =D

  2. Quer ver sua foto nos comentários? Clique aqui! (link abre em outra janela)

    Bom dia, tenho uma irritação no dedo ja faz uns 9 meses, e nenhum médico consegue me dizer o que e realmente, falaram que era dematite de contato, me passaram trok-g, ate que da uma melhorada, pouca mais da, so que ao parar, depois de 5 dias ja volta tudo de novo, to achando que e psoriase, se alguem poder me ajudar, fico grato, pois nao sei mais o que fazer.

  3. Quer ver sua foto nos comentários? Clique aqui! (link abre em outra janela)

    É verdade que quem tem psoríase, não gosta de si próprio, ou seja, é uma pessoa mal resolvida? E se ela (a psoríase) desencadeia outras doenças.

Obs: Quer colocar sua foto nos comentários? Descubra como aqui (link abre em outra janela).

Deixe um Comentário

Sorriso Sorrisão Piscadela Ri demais! Zoeira Sério?! Triste Vergonha Malvado Confuso Legal Raiva

Notifique-me de novos comentários via e-mail. Você também pode se inscrever sem comentar.

Que outro assunto você gostaria de buscar?