Para a mulher que gosta de se cuidar

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

Se nesse momento da sua vida você precisa se proteger para não engravidar, é necessário buscar um bom método contraceptivo.

Planejar quando e quantos filhos ter ajuda a criar um momento adequado em várias áreas da vida (profissão, relacionamento, estudos, dinheiro, saúde) para a chegada do bebê. Afinal, quem não quer que seu filho cresça e se desenvolva com saúde?

Os métodos contraceptivos têm, basicamente, a função de impedir uma gravidez indesejada. Alguns, como os preservativos femininos e masculinos, também servem como barreira contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Com exceção destes, todos os outros contraceptivos devem ser indicados por um ginecologista, que vai analisar o histórico da mulher e receitar o método mais adequado para o seu caso. Basta conhecer como funcionam os métodos contraceptivos e se informar para definir o que é melhor para o seu perfil e os seus objetivos.

Confira a seguir as principais informações sobre os métodos contraceptivos mais usados pelas mulheres.

1. Anel Contraceptivo

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

É um anel plástico flexível e transparente, com diâmetro externo de 54 mm e espessura de 4 mm, que libera estrógeno e progestágeno diretamente na parede vaginal. Funciona diariamente: o anel libera uma quantidade de hormônio que mantém a contraceptividade da paciente. É indicado para mulheres que não querem ter a obrigação diária de ingerir o comprimido.

A vantagem desse método é que diminui o fluxo menstrual, a frequência de cólicas e a incidência de efeitos colaterais é baixa, além de dispensar a ingestão oral diária.

2. Camisinha Masculina

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

É um revestimento de borracha fina, que é colocado no pênis quando o mesmo está enrijecido.  Ela não permite que o esperma entre em contato com a vagina e também impede que microorganismos causadores das DST/AIDS sejam transmitidos de um parceiro para outro.

  • Vantagens: Não apresentam os efeitos colaterais comuns aos métodos hormonais, dispensa manutenção diária já que é utilizado no momento da relação sexual e previne DST/AIDS. Além disso, ajuda a prolongar o tempo de ejaculação.
  • Desvantagens: Diminuição do prazer e alguns homens reclamam que não conseguem manter a ereção.

3. Diafragma

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

É uma membrana de borracha que serve como uma espécie de tampa dentro do colo do útero.  O diafragma impede que o espermatozoide suba para as trompas e geralmente é associado a um espermicida.

  • Vantagens: Segura o fluxo menstrual quando usado durante a menstruação, oferece certa proteção contra DST/AIDS, pode ser inserido até seis horas antes do ato sexual, é reutilizável e dura cerca de cinco anos. A reversibilidade para poder engravidar novamente é imediata.
  • Desvantagens: Necessita exame pélvico para determinar o tamanho adequado, pode ser difícil removê-lo e exige manutenção – precisa ser lavado com água e sabão neutro e guardado dentro de um estojo próprio. Para o ginecologista, além de não ser um método prático, a margem de erro do diafragma é muito alta. O risco é grande e se torna maior ainda quando a paciente usa o dispositivo de maneira errada e nem percebe. Além disso, apesar de o contraceptivo durar para o resto da vida, o investimento inicial é alto.

4. DIU (Dispositivo Intrauterino)

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

 Existem dois tipos de DIU: o de cobre e o medicado – quando o dispositivo possui em suas hastes uma dose de progestágeno. Os DIUs medicados e os de cobre têm durabilidades diferentes. O que é feito de cobre dura por até 10 anos. Já o medicado pode ficar no corpo da mulher por cerca de cinco anos.  Quando o dispositivo está instalado na cavidade uterina, ele dificulta a passagem do espermatozoide, altera as condições do endométrio (parede do útero que segura o embrião fecundado) e também age nas trompas. Ele faz um movimento que dificulta a migração do óvulo pela trompa.

  • Vantagens: Longa duração (cerca de 10 anos), de fácil reversão e a mulher pode engravidar imediatamente após a retirada. Não diminui o prazer e não ocasiona os efeitos colaterais dos hormonais.
  • Desvantagens: Requer pequeno procedimento para a inserção e remoção do dispositivo e pode deslocar-se e sair do útero. Uma das maiores contraindicações do DIU é o risco de infecção. Se houver algum deslize na colocação do dispositivo e isso gerar um processo infeccioso, as trompas podem ser prejudicadas e a paciente tem o risco de enfrentar problemas de fertilidade no futuro. Além disso, o dispositivo pode provocar um aumento na intensidade das cólicas e do volume menstrual e não previne contra DSTs/AIDS.

5. Injeção Contraceptiva

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

Uma injeção de hormônios que pode ser feita mensalmente ou trimestralmente, dependendo da formulação. Os hormônios utilizados são parecidos com os da pílula anticoncepcional. Funciona da mesma maneira que a pílula.  Os hormônios em forma líquida são injetados via intramuscular no bumbum com o auxílio de uma injeção.

  • Vantagens: A principal característica desse método é a que não há a necessidade de participação ativa da paciente. É só tomar a injeção mensal ou trimestralmente e se lembrar das próximas doses. Além disso, o contraceptivo tem custo baixo.
  • Desvantagens: Sangramento irregular (excessivo ou escasso) em alguns casos, demora para a fertilidade voltar, não previne contra DST/AIDS e é necessario ir à farmácia para aplicar.

6. Pílula Anticoncepcional

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

A maioria das pílulas anticoncepcionais é composta pela combinação de progesterona e estrógeno. Algumas contêm somente a progesterona.  Além de inibir a ovulação, torna o muco cervical espesso, dificultando a passagem dos espermatozoides.

  • Vantagens: Regula o ciclo menstrual – com sangramento em menor quantidade e durante menos tempo, diminui a intensidade das cólicas menstruais, previne anemia e reduz a incidência de câncer de endométrio, câncer de ovário, doenças mamárias benignas e miomas uterinos. Também pode ser uma importante aliada no combate à acne e caspa.
  • Desvantagens: Requer motivação e uso diário, já que o esquecimento aumenta o índice de falha. Pode postergar o retorno à fertilidade, e não protege contra DSTs/AIDS.

7. Preservativo Feminino

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

É uma bolsa de plástico leve e frouxa, que se adapta à vagina e protege o colo do útero, a vagina e a genitália externa. Ela não permite que o esperma entre em contato com a vagina e também impede que microorganismos causadores das DST/AIDS sejam transmitidos de um parceiro para outro.

  • Vantagens: Pode ser colocada até oito horas antes da relação sexual, impede a transmissão de doenças sexuais e a mulher não tem os efeitos colaterais dos métodos hormonais.
  • Desvantagens: Difícil adaptação, diminuição do prazer, inapropriado para algumas posições sexuais e é mais caro que a camisinha masculina. Além de ser pouco prática quando comparado ao preservativo masculino.

8. Adesivo Anticoncepcional

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

Também chamado de patch, é um material aderente que deve ser colado na pele da mulher e permanecer na mesma posição por uma semana. Esse método contraceptivo possui em sua fórmula a combinação de dois hormônios: progestogênio e o estrogênio, que são liberados na circulação de forma contínua por sete dias.

É um método contraceptivo muito eficaz e possui poucos efeitos colaterais, como dores de cabeça, cólicas menstruais leves e náuseas. Para mulheres acima do peso é possível que ocorra uma redução na eficiência desse método contraceptivo, sendo recomendado outro preventivo.

9. Pílula do Dia Seguinte

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

A camisinha estourou? Você se esqueceu da pílula? Não utilizou outro método contraceptivo? O jeito é recorrer à pílula do dia seguinte. Ela dificulta a mobilidade do óvulo e dos espermatozoides nas trompas e deixa a parede que reveste o útero mais hostil à fixação dos mesmos. Deve ser usada até 72 horas depois da relação sexual.

  • Vantagens: É um “último recurso”, o único que pode ser utilizado após o ato sexual.
  • Desvantagens: O uso rotineiro dessa pílula pode causar irregularidade no ciclo menstrual, eficácia diminuída e ocasionar problemas vasculares. Outros desconfortos podem ser vômitos, náusea e dor de cabeça.

10. Vasectomia

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

A vasectomia é a ligadura (fechamento) dos canais deferentes no homem. É uma pequena cirurgia feita com anestesia local em cima do escroto (saco), na qual é cortado o canal que leva os espermatozoides do testículo até as outras glândulas que produzem o esperma (líquido) masculino. Após a vasectomia, a ejaculação continua normal, só que ocorrerá sem a presença de espermatozoides. Não se esqueça: a vasectomia não torna o homem impotente, não há uma queda na libido e não há perda de sensibilidade no órgão genital durante o ato sexual.

Contraceptivos Naturais

11. Tabelinha (método rítmico ou Ogino-Knaus)

Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você

Nesse método, a mulher calcula o início e o fim de seu período fértil, para que, com esses dados, possa saber o seu período fértil e assim poderá não ter uma relação sexual durante essa data. Porém, é um método ineficaz que somente pode ser feito por mulheres que tenham um ciclo menstrual regular. É recomendável que seja utilizado em conjunto com os preservativos porque o período fértil de uma mulher é a época em que ela sente mais desejo sexual. A tabelinha não protege contra as doenças sexualmente transmissíveis e caso seja utilizado, deve ser em conjunto com outros métodos mais eficazes.

12. Temperatura Basal

Esse método observa as alterações da temperatura corporal durante o ciclo menstrual. Devido à ação da progesterona, a temperatura basal eleva-se entre 0,3 a 0,8°c.

A mulher deve medir sua temperatura com um termômetro, por um período de 5 minutos pela manhã, antes de comer ou antes de realizar um esforço muscular. Deve-se anotar o resultado durante dois ou mais ciclos menstruais. Isso deve ser feito a partir do 1° dia de menstruação até quando a temperatura estiver elevada durante 3 dias subsequentes. Com os dados obtidos e o padrão de aumento da temperatura, a mulher pode evitar relações sexuais durante seu período fértil. Porém, diversos fatores como gripes e insônia, podem alterar a temperatura do corpo.

13. Coito interrompido

O coito interrompido é um método contraceptivo onde o homem, antes de ejacular, retira o pênis da vagina e ejacula fora dela. Não é um método confiável, pois o pênis solta secreções durante a excitação e nela podem estar contidos espermatozoides vivos. Outro motivo é a dificuldade que o homem tem de controlar sua ejaculação. Esse método exige um autocontrole do homem e não dá a proteção necessária contra as doenças sexualmente transmissíveis. Além disso, possui um alto índice de falhas porque se uma pequena quantidade de esperma cair na vagina, pode ocorrer a gravidez.

14. Muco Cervical

Esse método trabalha com a observação do muco cervical com o intuito de identificar o período fértil. Pode ser feito pelo autoexame ou com a percepção da sensação que ocorre na vagina e na vulva. É uma observação que deve ser feita diariamente. O muco cervical aparece de 2 a 3 dias depois da menstruação em uma forma pouco consistente e espessa. Antes que a ovulação ocorra, ele fica com um aspecto grudento, aumenta a quantidade e fica transparente. Após a mulher ovular, ele fica branco e opaco o que determina que a ovulação acabou.

E você, usa algum método contraceptivo? Qual é o seu preferido?

78 comentários para “Métodos Contraceptivos: Escolha o melhor para você”

  1. Avatar de Camila

    Eu uso o anticoncepcional, há 5 anos já, acho o melhor, mesmo porque não tenho efeitos colaterais com ele. Tomo o diane, que tb já ajuda limpar minhas espinhas 😆

    1. Avatar de Débora

      Pílula Anticoncepcional

    2. Avatar de Carolina Ferreira

      Eu usei anticoncepcional por cerca de dois anos, desde que me casei. No ano passado tive um AVC que foi 100% atribuído ao uso de anticoncepcionais, uma vez que não tenho nenhum caso de problemas vasculares na família, não tenho trombofilia, não fumo, não bebo, nem tenho diabetes, colesterol alto ou pressão alta.
      Meus neurologistas me informaram que casos de AVC em mulheres jovens têm sido cada vez mais frequentes
      Basta ler a bula do seu anticoncepcional e você verá muitas outras desvantagens: tromboses (que foi o meu caso ), problemas vasculares que podem dar varizes e estrias, aumento da pressão arterial, além de engrossar o sangue.
      Tenho 25 anos e se pudesse voltar atrás jamais teria colocado um anticoncepcional na boca.
      Fica a dica, meninas!
      Procure seu médico e leia a bula!

      1. Avatar de Maria

        Carolina, quem tiver que ter alguma coisa, uma trombose por exemplo, tem já no início, logo depois que começa a tomar. Quem já toma há mais de 7 anos por ex, já não tem mais esse risco.
        Mas ainda é pouca a porcentagem, somente com 7% das mulheres acontece isso e ainda são mais as que fumam e tomam a pílula.

        1. Avatar de Bianca Sallin

          Ainda bem pois já tomo há mais de 10 anos.

  2. Avatar de Haissa

    Usei anticoncepcional por muitos anos, agora quero dar um tempo e usar a tradicional camisinha, vamos ver se dá certo.

  3. Avatar de Eliete

    Uso anticoncepcional, mas já usei a camisinha feminina, não gostei não…

  4. Avatar de Geisa

    Legal saber mais sobre os métodos, muitos nem conhecia.

  5. Avatar de Ligia Cris

    Olá! gostei de saber mais sobre os métodos, uso o anticoncepcional mesmo, o elani ciclo.

  6. Avatar de Rô

    Eu já usei a camisinha feminina, mas não me adaptei, estranho demais, uso o método tradicional anticoncepcional.

  7. Avatar de Angela

    Oi Celisa, adorei saber mais sobre os métodos contraceptivos, uso anticoncepcional, mas quero mudar.

  8. Avatar de Jéssica

    O diafragma é horrível, nem tentem usar.

    1. Avatar de Andreia X

      Minha irma tb usou e não gostou.

  9. Avatar de Luciana

    Quem aí usa o DIU? Estou pensando em usar, mas já ouvi falar que dói horrores para colocar e tirar.

    1. Avatar de Sara C

      Eu uso, tem que usar uma sedação para colocar, depois fica tudo ok! mas não gostei muito porque menstruo mais do que antes…

    2. Avatar de Elisângela Maciel

      Eu usei o Diane por 3 anos e gostei. No ano passado eu comecei a usar o microvilar e não me adptei com ele.

      1. Avatar de Paty

        O diane é espetacular, usei ele por mais de 10 anos.

  10. Avatar de Lai

    Muito legal saber sobre os métodos, alguns nem tinha conhecimento.
    😀

  11. Avatar de Giselle

    E bom lembrar quem amamenta não pd usar qqer pílula. O leite pode secar.

  12. Avatar de Julia

    Olá! Uso o adesivo, mas acho um pouco estranho, penso em voltar para a pílula

  13. Avatar de Rossane

    Amei saber mais sobre os métodos, estou a escolha de um…

  14. Avatar de Márcia Martins

    uso o anel vaginal a uns três anos, e super recomendo.

  15. Avatar de Virginia Blanco

    Eu já usei vários métodos, inclusive combinados.
    O problema da pilule é esquecer de tomar, o injetável doe muito pois é oleosa, e com o tempo a dor fica insuportável.
    Já usei camisinha, e achei muito bom.
    E ultimamente estava usando o adesivo, mas estava marcando a minha pele e deixando parecia uma linha de queimadura que demorava para sair.
    O meu médico agora mudou e voltei a tomar injetável, mas de uso prolongado por tres meses que reduz o sangramento e as colicas. Estou gostando.

  16. Avatar de Rosangela

    😉 Já usei vários desses, o ultimo foi a pilula. Parei há 4 anos para engravidar. Depois que tive minha bebê, fiquei com melasma. Resultado. Minha dermato me aconselhou não usar mais método com hormônios. Parei. Ainda não curei o melasma, mas estou me sentindo BEM melhor sexualmente.

  17. Avatar de Janaina Ferreira

    Ola,,,otima essa matéria pk é sempre importante este assunto afinal a cada dia temos mais meninas se transformando em mulher e nem sempre tem um dialogo aberto em casa,,,,,eu tomo microvlar desde 1994 faço intervalo de 7 ou 8 dias para o ciclo menstrual e tdo certo,,,,um bjo tdo d bom,,,,

  18. Avatar de Denise Mendonça

    Gostei muito do artigo, uso a pílula e ainda bem não tenho efeitos colaterais 😉

  19. Avatar de Raquel Delis

    Uso a pílula anticoncepcional, melhora a pele, oleosidade dos cabelos e ainda melhoras as cólicas e o fluxo, esse é o método perfeito para mim.

  20. Avatar de Nathalia

    Muito bom esse artigo! Tirou algumas dúvidas.

  21. Avatar de Lavínia

    Gente pelo amor de Deus, será que ainda tem gente que usa aqueles métodos naturais? Não dá né…

  22. Avatar de Manuelle

    Sempre quis saber melhor sobre a pilula do dia seguinte, as vezes esqueço de tomar pilula e não quero de jeito nenhum engravidar de novo.

  23. Avatar de Andreia X

    Excelente Celisa, amei 😆
    Uso a pilula, acho o mais eficiente e ainda ajuda em outras coisas também. como pele, cabelos, e diminui a TPM.

  24. Avatar de Lili

    usei uns 3 anos camisinha,mais ficava sempre com medo de estourar,comecei p ano passado com pílula e a pílula e pra mim o melhor método, mais não deixe de consultar seu médico ,a minha me passo
    u elane ciclo e me fez mt mal,depois ela me passou level , e me dou super bem com ele!

  25. Avatar de Maria

    Muito legal discutir esse assunto aqui. Uso a pílula anticoncepcional há 15 anos já, nunca tive nada, aliás me ajuda com a pele e no fluxo que sempre tive muito, ficava até com anemia.
    Nem penso em trocar 😉

  26. Avatar de Mariana

    Uso o DIU, estou adorando!!!

  27. Avatar de Adriele

    camisinha sempre, feminina e masculina, nada de pílula, é muito agressiva para saúde.

  28. Avatar de Bianca Sallin

    Tomo pílula anticoncepcional gracial, diane, gestinol, elani ciclo…hj tomo o yas.

  29. Avatar de Cris Almeida

    eu tomo pilula a muito tempo e confio, agora fiquei curiosa com o adesivo acho que eu não confiaria rsrs

  30. Avatar de Angélica

    O unico método que realmente confio é a pílula anticoncepcional, não dá para confiar num adesivo né…

  31. Avatar de Paty

    não confio nas camisinhas, só a pílula mesmo, esse diafragma então, já sei de gente que engravidou com ele.

  32. Avatar de Persefone

    Gostei de saber mais… uma vez precisei apelar para a pílula do dia seguinte 😳

  33. Avatar de Re

    Há tempos uso Selene, mas havia dado uma pausa e fui em um novo ginecologista ele me recomendou usar o Yaz, fiquei uma semana há + da menstruação sangrando, foi horrível! Parei de usar e voltei a tomar Selene, me dá um pouco de azia + super recomendo.

  34. Avatar de Juliana

    Magnifico, estava mesmo querendo saber mais sobre esse assunto, uso a pilula e queria mudar para o adesivo, mas agora fiquei com medo que possa não ser seguro, alguém usa adesivo?

    1. Avatar de Nathalia Ferreira

      procure um medico fiquei sabendo mas pode falhar, espero ter ajudado

  35. Avatar de Glenilene Resende

    Gostei muito do artigo, no momento uso a camisinha masculina, pois já usei o anticoncepcional há muito tempo.

  36. Avatar de Karine

    afff nem sabia que tinha injeção, nem pensar… todos saõ muito complicados, eu tomo o anticoncepcional, pelo menos ainda traz benefícios como ajudar a tratar ovarios policisticos.

  37. Avatar de Deia

    uso camisinha feminina, ótimo para quem não pode tomar pilula.

  38. Avatar de Nathalia Ferreira

    eu tomo perlutan ha 1ano e 3 na minha opinião é bom mas cada mulher tem uma reação diferente por isso deve ser indicada pelo medico

  39. Avatar de Luciane Costa

    Oi meninas, eu uso o adesivo, até agora deu certo.

  40. Avatar de Regiane

    Gostei muito de saber mais sobre os métodos, uso a pílula, mas tenho medo, iniciei a poucos meses.

  41. Avatar de Maria Cristina

    Adorei o artigo!

  42. Avatar de Neide Maria

    Usei a pílula anticoncepcionais durante muitos anos foi o que mais confiei. Gostei muito saber sobre os métodos. Excelente! Parabéns Celisa! Beijos…

  43. Avatar de Elaine

    Uso a pilula anticoncepcional, mas já uso a muito tempo, acho que logo pretendo parar, pois já estou com 43 anos. Bom saber de outros métodos. Obrigada

  44. Avatar de Hilton Ribeiro

    bacana saber os métodos de estilização nas relações sexuais uns mais eficazes outros menos, e isso valeu.

  45. Avatar de Kika

    Uso a pílula anticoncepcional, para mim é o mais seguro.

  46. Avatar de Daniela

    Já usei adesivo, mas voltei para pílula, não sei, não me adaptei e me sentia insegura.

  47. Avatar de Silvana

    Gostei de saber mais sobre os métodos, uso a pílula e gostaria de mudar…

  48. Avatar de Cássia

    Uso há mais de 10 anos um anticoncepcional vaginal, ele é ótimo pois tenho problemas no estômago.
    Logo que me casei descobri que tinha problemas em usar o método via oral e minha ginecologista pesquisou outros métodos e me recomendou o LOVELLE. Tenho 16 anos de casamento e fiz apenas um intervalo de 3 anos e nunca tive problemas com ele.

  49. Avatar de Lana

    Muito bom, estou usando a pílula anticoncepcional, logo quero engravidar, depois de ter filho, vou ver qual será o melhor método, não quero tomar a pilula para sempre…

  50. Avatar de Wanessa

    Usei pílula por mt tempo mas descobri que ela diminuía minha libido e também tinha muita dor nas pernas. Meu médico pediu pra que eu parasse por um tempo para ver se a libido melhoraria. Melhorou em 90%. Não uso mais pílula e outros métodos com hormônios me causariam o mesmo efeito da pílula. DIU não é indicado pois tenho útero retrovertido.

Obs: Quer colocar sua foto nos comentários? Descubra como aqui (link abre em outra janela).

Deixe um Comentário

Sorriso Sorrisão Piscadela Ri demais! Zoeira Sério?! Triste Vergonha Malvado Confuso Legal Raiva