Para a mulher que gosta de se cuidar

Nutrição para o Cérebro e Prevenção do Alzheimer

Você costuma cuidar da saúde do seu cérebro? Ter uma mente funcionando em perfeita harmonia é uma dádiva, mas para se ter uma mente saudável, exige-se esforço. Veja dicas de como melhorar o funcionamento do cérebro e como mantê-lo saudável.

Como melhorar o desempenho cerebral e evitar doenças?

Atividade Física

Nutrição para o Cérebro e Prevenção do Alzheimer

O exercício físico é fundamental para o cérebro. Quanto mais sangue circular pelo cérebro, maior o número de novos neurônios. E uma ótima maneira de aumentar o fluxo sanguíneo é manter-se ativo durante todo o dia.

A atividade física estimula o desenvolvimento de novos neurônios em uma região do cérebro responsável pela memória, o hipocampo. Outras regiões cerebrais, ligadas à cognição e ao raciocínio, também se beneficiam com atividades físicas. A prática de se mexer, ajuda a aumentar o volume cerebral em áreas do lobo frontal, região importante para o raciocínio, e do corpo caloso, área que une as duas metades do cérebro. Com isso, melhora a velocidade do raciocínio.

Alimentação e Nutrição

Nutrição para o Cérebro e Prevenção do Alzheimer

Alimentos antioxidantes têm efeito direto no cérebro, aumentando a produção de neurônios e de ligações entre as células.

Já foi descoberto que certos nutrientes podem afetar o funcionamento do cérebro, e que doenças crônicas ligadas à obesidade, como a diabetes, podem aumentar o risco de doenças neurodegenerativas, como o Mal de Alzheimer.

O que é o Mal de Alzheimer?

O Mal de Alzheimer é uma doença cerebral que geralmente afeta pessoas idosas. A doença não tem cura específica, e pode causar grandes frustrações e desafios para os pacientes e os cuidadores. Sintomas precoces incluem esquecimento de nomes, confusão e problema com palavras e com a fala, enquanto sintomas mais avançados incluem problemas mais severos, como paranoia e comportamento abusivo.

Acredita-se que o mal de Alzheimer seja causado pelo depósito de uma proteína no cérebro chamada de beta-amiloide (ou Aβ). A proteína Aβ cria um tipo de “cicatriz” no cérebro, que resulta em perda de memória e outros sintomas do mal de Alzheimer. Evitar que a proteína Aβ se deposite pode ser a resposta, tanto para a prevenção quanto para, possivelmente, reverter essa doença debilitante.

Nutrientes que ajudam na prevenção do mal de Alzheimer e que ajudam a manter o cérebro mais ativo e saudável

Nutrição para o Cérebro e Prevenção do Alzheimer

Ácidos Graxos Ômega-3

Os ácidos graxos ômega-3 são ácidos graxos poli-insaturados, com vários benefícios para o cérebro. Especificamente, o ácido docosaexaenoico (DHA) é um dos componentes estruturais primários do cérebro humano.

O DHA é um componente chave das membranas celulares cerebrais, e é vital não somente por sua estrutura, mas também por sua função. Estudos demonstraram que uma insuficiência de DHA no cérebro pode causas vários problemas ligados à saúde, afetando tanto os nervos do cérebro quanto o comportamento.

Os ácidos graxos ômega-3 têm propriedades antiamiloides e anti-inflamatórias. Imagens cerebrais específicas mostram que há um fluxo cerebral mais alto em regiões do cérebro responsáveis pela memória e pelo aprendizado em pessoas com níveis mais altos de ômega-3.

Dose sugerida: 1.000 mg a 4.000 mg por dia.

Curcumina

A curcumina pode ter um papel significativo para manter o cérebro saudável. Também conhecido como cúrcuma longa e açafrão da Índia, possui propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e digestivas.

Acredita-se que a curcumina, o composto químico ativo do açafrão, fornece muitos de seus benefícios à saúde:

  • Reduz a produção de Aβ
  • Impede o acúmulo de Aβ no cérebro
  • Aumenta a remoção de Aβ do cérebro
  • Aumenta o nível de glutationa no cérebro, um potente antioxidante
  • Impede que as células cerebrais envelheçam
  • Reduz os danos oxidativos no cérebro
  • Reduz a inflamação no cérebro

A dose sugerida é de 500 a 1.000 mg, uma ou duas vezes por dia.

Cobalamina (vitamina B12)

A vitamina B12 (também chamada de cobalamina ou cianocobalamina) é um importante nutriente, necessário para ajudar a otimizar a saúde do cérebro, dos nervos e do sangue. Porém, apesar de sua importância, existem muitas evidências que indicam que as pessoas ao redor do mundo apresentam uma deficiência desse nutriente essencial. A vitamina B12 tem muitas funções:

  • Reduz a fadiga
  • Otimiza a função da memória
  • Otimiza o sono
  • Ajuda a fazer glóbulos vermelhos
  • Está envolvida na síntese do DNA
  • Ajuda com a produção de proteínas
  • Ajuda na produção de compostos químicos cerebrais (neurotransmissores) para prevenir a depressão
  • Melhora a função nervosa e a comunicação
  • Reduz os níveis de homocisteína – níveis elevados do aminoácido homocisteína são associados a um maior risco de demência, doenças cardíacas e derrame.

A dose sugerida é de 500 a 5.000 mcg.

Zinco

O zinco é um mineral essencial, crucial para a saúde adequada e para ajudar a otimizar a saúde cerebral. Uma dieta nutritiva, balanceada e rica em alimentos que contenham zinco é importante para garantir níveis adequados no sangue e nos tecidos. O zinco é útil para uma variedade de problemas de saúde.

O zinco tem um papel importante na saúde cerebral. Quando há uma deficiência desse nutriente, a pessoa pode ter dificuldade para se lembrar das coisas.

A dose sugerida é de 15 a 50 mg.

Niacina (vitamina B3)

Cientistas acreditam que o mal de Alzheimer pode ser causado por uma insuficiência severa de niacina. Um estudo de 2004 indicou que um consumo adequado de niacina pode ter um efeito protetor no desenvolvimento do mal de Alzheimer e no declínio cognitivo ligado à idade.

A dose sugerida é começar com 100 mg.

Determinados suplementos são super importantes para a atividade cerebral em harmonia. Mas o importante é ter uma dieta bem variada com frutas, verduras, proteínas, gorduras boas e evitar o excesso de carboidratos e açúcares.

Nutrição para o Cérebro e Prevenção do Alzheimer

Outras Estratégias para Evitar a Deterioração Cerebral

A disfunção cognitiva e o mal de Alzheimer são problemas que se tornarão mais prevalentes nas próximas décadas. Todas as pessoas devem seguir estratégias para ajudar a prevenir a deterioração cerebral. A farmacoterapia convencional sempre é uma opção, mas considere o papel que a nutrição e as vitaminas têm na saúde cerebral.

Uma das formas de melhorar a ação cerebral são os nootrópicos. Eles são aprimoramentos cognitivos são conhecidos por seus efeitos positivos sobre o desempenho mental, e alguns foram sugeridos para suportar a memória, energia e foco. Pense neles como ganhos para o seu cérebro. Alguns exemplos de nootrópicos são: fosfatidilserina, L-teanina + cafeína, creatina, huperzina-A, colina, bacopa monnieri, rhodiola rosea e ginseng asiático.

4 comentários para “Nutrição para o Cérebro e Prevenção do Alzheimer”

  1. Avatar de Daniela Cristina

    Excelente texto, muito esclarecedor!

  2. Avatar de Antonieta

    Gostei muito, parabéns, temos que cuidar no nosso cérebro. Tenho uma tia de 51 já doente com
    Alzheimer

  3. Avatar de Patrícia

    Matéria super importante! Obrigada

  4. Avatar de Jeanne

    Têm envolvidas também questões hormonais, contaminações por metais pesados, processos inflamatórios, enfim, um conjunto grande de fatores que têm origem em grande parte no nosso estilo de vida. Para aprofundar, recomendo a leitura da obra “O fim do Alzheimer”.

Obs: Quer colocar sua foto nos comentários? Descubra como aqui (link abre em outra janela).

Deixe um Comentário

Sorriso Sorrisão Piscadela Ri demais! Zoeira Sério?! Triste Vergonha Malvado Confuso Legal Raiva