Para a mulher que gosta de se cuidar

Diabetes

Diabetes

O diabetes faz parte de um grupo de doenças metabólicas caracterizadas pela hiperglicemia — aumento exagerado do nível de glicose no sangue. É uma doença causada pela deficiência da ação da insulina no organismo.

Publicidade

Por algum motivo, o pâncreas não produz a insulina necessária para fazer a glicose entrar na célula e, assim, alimentá-la. Ou seja, diabetes é uma doença que impede o correto aproveitamento dos alimentos.

Quando há ausência de glicose nas células, nosso corpo sente as conseqüências. Como a glicose não entra nas células, ela se acumula no próprio sangue: por isso sente-se mais sede, fome e vontade de urinar.

Tipos de Diabetes

Diabetes Tipo 1

O diabetes do tipo 1 ocorre quando o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. É uma doença auto-imune caracterizada pela destruição das células beta-produtoras de insulina.

Nesse tipo de diabetes, o método de controle mais eficaz é a aplicação de doses diárias de insulina no organismo, através de injeções. Essas doses são necessárias para que a glicose chegue até as células; para que então sejam queimadas e transformadas em energia.

Com o passar do tempo, as altas taxas de glicose acumuladas no sangue podem afetar os olhos, rins, nervos e coração.

Diabetes Tipo 2

O diabetes do tipo 2 é o mais comum. Uma de suas características é a contínua produção de insulina pelo pâncreas. O problema está na incapacidade de absorção das células musculares e adiposas. Por diversas razões, essas células não conseguem metabolizar a glicose suficiente da corrente sangüínea.

O diabetes tipo 2 tende a ocorrer em adultos com histórico de obesidade e sedentarismo. O fator hereditário também é bastante influente.

Diabetes Gestacional

O diabetes gestacional é uma forma de diabetes descoberta durante a gravidez e que usualmente desaparece depois do nascimento do bebê. As mulheres que desenvolveram esse tipo de diabetes durante a gravidez estão mais propensas a desenvolver os outros tipos mais tarde.

Sintomas do Diabetes

Pessoas com níveis altos de glicose no sangue podem apresentar os seguintes sintomas:

  • Sede excessiva
  • Vontade de urinar diversas vezes
  • Perda de peso (mesmo comendo mais do que o habitual)
  • Fome exagerada
  • Visão embaçada
  • Infecções repetidas na pele ou mucosas
  • Machucados que demoram a cicatrizar
  • Fadiga (cansaço inexplicável)
  • Dores nas pernas por causa da má circulação
  • Nervosismo
  • Mudanças de humor
  • Náusea

Prevenção do Diabetes

Prevenir sempre é a melhor atitude para se evitar qualquer doença. Quando deixamos nossa saúde em segundo plano, as conseqüências podem ser danosas; a produtividade se compromete em função da incidência de doenças, queda na resistência física, obesidade, stress, ansiedade entre outros.

No caso de pessoas com histórico familiar de diabetes, devem se tomar os seguintes cuidados:

  • Manter o peso normal.
  • Praticar atividades físicas regularmente.
  • Não fumar e evitar bebidas alcoólicas.
  • Controlar a pressão arterial.
  • Evitar medicamentos que possam agredir o pâncreas (ex: cortisona e diuréticos tiazídicos).
  • Fazer exames de sangue regularmente.

Essas medidas, sendo adotadas precocemente, podem evitar ou retardar o aparecimento do diabetes, mesmo em pessoas geneticamente predispostas.

Tratamento da Diabetes

Diabetes

Uma vez diagnosticado o diabetes, o tratamento é para a vida toda, porque infelizmente ainda não foi encontrada uma cura definitiva. O controle efetivo do diabetes é extremamente importante, pois ajuda a prevenir sérias complicações no longo prazo. Entre as principais formas de controle do diabetes, temos: boa alimentação, exercícios físicos, monitoramento do açúcar no sangue e cuidado contínuo.

1. Boa Alimentação

Uma dieta saudável é essencial para o controle do diabetes. É muito importante consultar um nutricionista para avaliar a quantidade e características adequadas dos alimentos (tal como teor de açúcar). Basicamente, deve-se evitar ao máximo a ingestão de açúcares e gorduras e aumentar a quantidade de fibras, frutas e vegetais. Além disso, o fumo deve ser imediatamente interrompido e a ingestão de álcool diminuída.

2. Exercícios Físicos

Todos os pacientes devem ser incentivados à prática regular de exercícios físicos, que pode ser uma caminhada de 30 a 40 minutos ou exercícios equivalentes.

O exercício pode ser simples como uma rápida caminhada, entretanto deve ser praticado com regularidade.

3. Monitoramento da Glicose no Sangue

O nível da glicose no sangue deve ser monitorado regularmente. Somente através do monitoramento é que fica possível a correta administração das doses de insulina. Além disso, esse cuidado permite que o médico possa fazer mudanças necessárias no tratamento.

4. Cuidado Contínuo

Visitas regulares ao médico são parte essencial da rotina de quem vive com diabetes. Podem haver outras contribuições no cuidado com a saúde que ajudem no gerenciamento do diabetes; e somente um médico especializado pode indicá-las.